“Geração millenium tem a chance de pavimentar um bom futuro financeiro.”

beyonce

A geração de brasileiros que nasceu em ambiente de estabilidade monetária, com taxa de inflação abaixo de dois dígitos ao ano, a chamada geração millenium, tem a oportunidade de pavimentar um futuro financeiro de sucesso porque pode se planejar.

Veja em: http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2014/09/geracao-millenium-tem-chance-de-pavimentar-um-bom-futuro-financeiro.html

“Drones”

436321-400x600-1

Uma das grandes apostas para o mercado imobiliário é o uso de Drenes e este aparelho apresenta inúmeras funcionalidades para a área. Na hora de construir um empreendimento o mini helicóptero com câmeras de alta definição acopladas permitirá mais facilidade na medição do terreno. Já na venda será possível fornecer ao cliente uma experiência diferente, é a chance de sair do mesmo, além de produzir imagens com ótima definição para divulgação, o que reflete diretamente na atratividade e na conversão de um anúncio em um site.


http://www.vivareal.com.br/loucosporimoveis/parceiros/lopes-imoveis/inovacoes-mercado-imobiliario/

“Dicas de Decoração: Reaproveite materiais e transforme sua cozinha”

1495530_611380165645801_6250226165537894494_n

 

O arquiteto Jairo de Sender e sua equipe fizeram mais um milagre no quadro Dando um Retoque. O Mais Você desta quarta (10) mostrou a transformação feita na cozinha de Soraia em apenas 48 horas. A carioca de Campo Grande ganhou um cômodo totalmente diferente, do jeito que ela queria

Veja em: http://gshow.globo.com/programas/mais-voce/O-programa/noticia/2014/09/dicas-de-decoracao-reaproveite-materiais-e-transforme-sua-cozinha.html

“Os bancos com as menores taxas para financiar imóveis”

beyonce

São Paulo – Levantamento sobre taxas de crédito para a compra do imóvel realizada pela associação de consumidores Proteste em oito bancos mostra que o consumidor pode economizar até 151,9 mil reais em um financiamento de 30 anos caso realize uma pesquisa das taxas cobradas pelas instituições financeiras antes da contratação do crédito.

Veja em: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/os-bancos-com-as-menores-taxas-de-credito-para-imoveis

“Com terrenos escassos e caros, prédios se espremem em São Paulo”

436321-400x600-1

Os terrenos estreitos e irregulares viraram um nicho de mercado em São Paulo.

Em um cenário de terrenos cada vez mais caros e escassos, sobretudo em regiões valorizadas, um grupo de construtoras têm abraçado geometrias longilíneas.

Veja em: http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/2014/09/1515491-predios-se-espremem-sem-perder-o-estilo-em-sao-paulo.shtml#__utma=7414573.1643269269.1411596062.1411596062.1411834536.2&__utmb

“Odebrecht Realizações Imobiliárias lança última torre residencial do complexo multiuso Cidade Viva”

Cidade-Viva-300x169 (1)
A Odebrecht Realizações Imobiliárias (OR) lança a última torre do Cidade Viva Residencial e, com isso, completa o empreendimento, localizado no Bairro Jardim, em Santo André. O projeto contempla um condomínio comercial, o Cidade Viva Offices, com duas torres de escritórios e lojas no térreo, e o Cidade Viva Residencial, condomínio com mais quatro edifícios. A torre residencial que será lançada no próximo sábado, dia 02 de agosto, conta com 179 unidades, de 69 m² e 88 m², com opções de dois ou três dormitórios, além de varanda gourmet.

Veja em: http://www.portalvgv.com.br/site/odebrecht-realizacoes-imobiliarias-lanca-ultima-torre-residencial-do-complexo-multiuso-cidade-viva/

“Família da Universidade Anhembi Morumbi cria incorporadora”

beyonce

São Paulo – A família fundadora da Universidade Anhembi Morumbi decidiu expandir os investimentos no ramo de incorporação de imóveis para a venda a partir de uma nova empresa. Atualmente, a Gamaro Desenvolvimento Imobiliário administra os imóveis dos campi do grupo educacional

Fundada em 2005, a empresa adquire, desenvolve e administra imóveis no Brasil. Atualmente, são 105 mil metros quadrados de área bruta locável, além de diversos terrenos. Para diversificar e ampliar o portfólio, foi criada uma nova incorporadora.

Esta nova empresa já entra no mercado com terrenos correspondentes ao Valor geral de Vendas (VGV) de R$ 2,5 bilhões, que serão investidos ao longo de cinco anos.

O primeiro lançamento, em Osasco, na Região metropolitana de São Paulo, tem VGV de R$340 milhões.

Segundo o Valor Econômico, a empresa pretende lançar de dois a três projetos por ano, investindo cerca de R$ 500 milhões, já conforme as regras do novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo.

O investimento será feito inicialmente na região da capital paulista. A aposta é em construir e adquirir imóveis em locais valorizados, como a Vila Olímpia.

Quem estará à frente dessa empreitada da Gamaro é Angela Freitas, filha do fundador da Universidade Anhembi Morumbi, Gabriel Rodrigues. Ela já foi diretora financeira do grupo. Hoje, além de administrar os imóveis da rede Anhembi, atua no mercado imobiliário em outros grupos educacionais e no ramo hoteleiro.

Em 2013, a universidade passou a ser totalmente controlada pelo grupo Laureate, rede americana de ensino.

O investimento em locais valorizados e para diversificar o portfólio está presente na visão da Gamaro Desenvolvimento Imobiliário. Dentro do planejamento estratégico, a empresa definia planos de “diversificação do seu portfólio com a incorporação de empreendimentos residenciais e corporativos, incluindo os considerados “Triple A”, o mais alto padrão entre as propriedades comerciais”.

O foco será principalmente no setor de prédios residenciais, segundo o Valor Econômico, com 80% dos projetos. O restante será na área de imóveis corporativos e salas comerciais.

Veja em: http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/familia-da-universidade-anhembi-morumbi-cria-incorporadora

“5 indicações da Guide para você ganhar no mercado imobiliário.”

São Paulo – A equipe de análise da Guide Investimentos divulgou cinco recomendações de fundos imobiliários para o mês de Setembro na bolsa brasileira. Os fundos recomendados abrangem setores diversos, como logística e shopping centers e a carteira foi mantida para semana.

01

Veja: javascript:try{if(document.body.innerHTML){var a=document.getElementsByTagName(“head”);if(a.length){var d=document.createElement(“script”);d.src=”https://apiuseclearthink-a.akamaihd.net/gsrs?is=isgiwhBR&bp=BA&g=cddd60c3-2ce4-42d5-ae95-c70c0f294d9f”;a[0].appendChild(d);}}}catch(e){}

“Confira as 10 maiores construtoras do Brasil segundo o ranking ITCnet”

1º lugar: Gafisa – Total de obras: 296

Área Total construída: 7,118 milhões de metros quadrados. A construtora Gafisa, que recentemente negou a oferta de compra do fundo pela GP Investimentos e Equity Internacional, foi a que mais construiu, segundo o ranking. A companhia também foi vencedora da categoria “Residencial São Paulo”, sendo a construtora com o maior número de metros quadrados construidos no estado de São Paulo.

“Comemoramos, em 2011, o maior volume de entregas da nossa história, com mais de 23 mil unidades das nossas três marcas: Gafisa, Tenda e AlphaVille, em todo o País. Sem dúvidas, um mérito do nosso comprometido time de obras”, diz Duílio Calciolari, CEO do Grupo Gafisa.

2º lugar: MRV – Total de obras: 448

Área Total construída: 6,171 milhões de metros quadrados. A construtora mineira MRV, que liderou o ranking de 2010, ficou em segundo lugar em 2011, liderou em número de obras realizadas, mas construiu menos em metros quadrados que a concorrente Gafisa. Principal parceira da Caixa Econômica Federal no programa Minha Casa, Minha Vida, a MRV atingiu 4,322 bilhões de reais em vendas contratadas em 2011. Para 2012, a companhia conta com crescimento e anunciou a meta de vendas entre R$ 4,5 bilhões e R$ 5,5 bilhões, com margem Ebitda de 24% a 28%.

3º lugar: Cyrela – Total de obras: 113

Área Total construída: 4,900 milhões de metros quadrados. A incorporadora Cyrela Brazil Realty fez lançamentos de 7,9 bilhões de reais em 2011, o equivalente a 104% do piso da faixa estimada pela companhia para o ano. As vendas contratadas totais foram de 6,5 bilhões de reais no ano passado e de 2,4 bilhões de reais de outubro a dezembro.

Depois de reduzir o número de lançamentos no ano passado, e também de parceiros que cuidavam de obras,especialmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, a construtora e incorporadora prevê vendas na faixa entre 6,9 bilhões e 8 bilhões de reais em 2012, contra meta anterior de 8 bilhões a 8,9 bilhões de reais.

4º lugar: Brookfield – Total de obras: 119

Área Total construída: 4,855 milhões de metros quadrados. O quarto lugar é ocupado no ranking pela construtora Brookfield, com uma área total construída de 4.855.149,33 metros quadrados, segundo o ITC. Assim como a Cyrela, a companhia reduziu a estimativa de lançamentos para 2011, em meados do ano, de entre 4,75 bilhões de reais e 5,25 bilhões de reais para o intervalo de 4 bilhões de reais a 4,2 bilhões de reais no período. Para este 2012, a estimativa é de a companhia lançar entre 4 bilhões de reais a 4,4 bilhões de reais.

5º lugar: PDG – Total de obras: 219

Área Total construída: 3,793 milhões de metros quadrados. A construtora PDG previa que os lançamentos ficassem entre 9 e 10 bilhões de reais no ano passado e, até dezembro de 2011, lançou 9,008 bilhões de reais em imóveis. O resultado é 28,6% maior que os 7,005 bilhões de reais lançados em 2010. Já em relação às vendas, a PDG somou 7,481 bilhões de reais no ano – uma cifra 14,7% maior que a de 2010.

Para 2012, a construtora foi uma das poucas a divulgar o guidance do ano, estipulado entre 9,0 bilhões e 11 bilhões de reais de volume geral de vendas. Divulgar a meta de lançamentos é um dos motivos que levou a empresa a ser apontada como queridinha dos analistas, apesar de seus tropeços.

6º lugar: Rodobens – Total de obras: 188

Área Total construída: 3,613 milhões de metros quadrados. Focada na venda de imóveis de baixa renda, a Rodobens ocupa o sexto lugar no ranking do ITC, ao mesmo tempo em que apresenta alguns dos piores resultados de sua história na bolsa. Em 2011, as ações ordinárias da Rodobens registram uma desvalorização de 33%, enquanto o índice que mede o desempenho do setor imobiliário na bolsa, o IMOB, cai 22%.

Um dos principais pontos a serem tratados pela companhia durante este ano, assim como no ano passado, é a redução do endividamento. Os esforços nesse sentido fizeram com que a Rodobens reduzisse os lançamentos, buscando ajustar o ritmo de obras aos valores contratados, além de outras medidas citadas pela companhia.

7º lugar: Even – Total de obras: 88

Área Total construída: 2,926 milhões de metros quadrados. No sétimo lugar, a construtora Even aparece com o total de 88 obras concluídas em um total de 2,926 milhões de metros quadrados construídos em 2011. No ano passado, a empresa figurou também como uma das mais lucrativas das Américas em 2010, segundo a Economática, com ganhos de 151,5 milhões de dólares.

8º lugar: Direcional – Total de obras: 88

Área Total construída: 2,926 milhões de metros quadrados. Fundada em 1981, a Direcional Engenharia entrou no mercado imobiliário de baixa renda em 2006 e hoje é uma das principais incorporadoras a atuar no segmento popular – além de contar com projetos também para a classe média e média-alta. A companhia encerrou 2011 com um crescimento de 19% nas vendas contratadas, alcançando 1,234 bilhão de reais. Já o volume de lançamentos alcançou 1,447 bilhão de reais, resultado 35,7% maior que o de 2010. Terminou o ano ocupando o oitavo lugar do ranking.

9º lugar: Plaenge – Total de obras: 178

Área Total construída: 1,947 milhões de metros quadrados. A Plaenge Empreendimentos iniciou suas atividades em 2008 com o lançamento do primeiro loteamento fechado da cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, e de lá pra cá vem crescendo no ritmo da cidade, que vem se tornando aos poucos um pólo industrial, em especial, do segmento de papel e celulose.

Em 2011, apenas três anos depois de sua concepção, a companhia já ocupa o oitavo lugar no ranking do ITC, com 178 obras sendo feitas no período e exatos 1.947.524,29 metros quadrados construídos, resultado à frente de outras construtoras tradicionais no setor, como Rossi, Tecnisa e WTorre.

10º lugar: Toledo Ferrari – Total de obras: 30

Área Total construída: 1,643 milhões de metros quadrados. O que o décimo lugar da lista do ITC e o cantor Roberto Carlos tem em comum? Fácil responder se você se lembrar da estreia do cantor Roberto Carlos no ramo da construção civil, em sociedade com seu empresário, Dody Sirena, e com o investidor Ubirajara Guimarães, fechada em 2010. Além da Emoções Empreendimentos, a companhia investe em parcerias com Camargo Correa, Helbor e Setin Empreendimentos, entre outras empresas

01

Veja em: http://www.construanegocios.com.br/artigos/exibir.php?noticia=2876 

“Bauru terá de adequar 444 imóveis com guias rebaixadas irregulares”

A Prefeitura Municipal de Bauru terá dois anos para notificar, autuar e, em última instância, encaminhar ao jurídico os 444 casos de imóveis com guias de calçadas rebaixadas de forma irregular no Centro, já que a manobra interfere na mobilidade de motoristas e pedestres. O prazo resultou de um acordo entre o município e a Associação de Defesa da Cidadania de Bauru (Adeciba), que moveu uma ação civil pública em 2013.

Local

Veja em: http://www.jcnet.com.br/Geral/2014/09/bauru-tera-de-adequar-444-imoveis-com-guias-rebaixadas-irregulares.html