“Mercado imobiliário desaquecido: é uma boa hora para comprar imóvel como forma de investimento?”

caixa

Os ventos mudaram no mercado imobiliário. Após o boom de 2010, o aumento do preços dos imóveis da cidade de São Paulo tornou-se rotina, e o valor do metro quadrado mais do que triplicou em algumas regiões, numa brusca atualização de valores que vinham sendo represados. Desde meados do ano passado, porém,o cenário é outro. Projeções do setor para este ano indicam os preços deixarão de subir no mesmo ritmo de antes para apenas acompanhar a inflação. Em alguns casos, ficarão até mesmo abaixo dela, como forma de as incorporadoras conseguirem desaguar seus estoques de lançamentos. A desaceleração da economia já vinha tornando mais lenta a venda de novas unidades, e a tendência deve se intensificar a partir de hoje, quando começam a valer as novas taxas de juros da Caixa Econômica Federal (leia mais aqui). O banco responde por 70% do mercado de crédito imobiliário brasileiro, o que provavelmente estimulará os demais bancos a também subirem suas taxas de juros.Em conversa com o blog, o presidente do Secovi-SP Cláudio Bernardes falou sobre as vantagens e desvantagens de aproveitar este momento para comprar um imóvel como forma de investir. A entidade representa as empresas do mercado imobiliário que operam na capital paulista.

Veja mais em: http://veja.abril.com.br/blog/cidades-sem-fronteiras/2015/01/19/comprar-para-investir/#

Anúncios

“Truques garantam menos transtornos na reforma.”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

Reforma deixa a casa mais bonita e aconchegante, mas depende de bons materiais e do acompanhamento de um profissional.Ter uma casa própria é um dos principais sonhos dos brasileiros. Mas quem já tem a sua certamente deseja que ela seja o mais acolhedora, segura e bonita possível e, para que isto se torne realidade, uma alternativa é investir no imóvel, fazendo as reformas necessárias para que ele atenda às necessidades de toda a família e ainda valorize seu patrimônio. Só que reforma não precisa ser sinônimo de dor de cabeça ou de bolso vazio, como muita gente pensa, mas, para que ela dê certo, planejamento e alguns cuidados são fundamentais.Segundo o arquiteto Rene Remer, uma boa reforma começa pela definição dos objetivos. “A pessoa deve definir que tipo de reforma pretende realizar em sua casa, se é algo mais detalhado, que envolva reparos na parte hidráulica, elétrica e estrutural, ou apenas uma reforma de aparência, com maior atenção à pintura e aos acabamentos”.

Veja mais em: http://www.parana-online.com.br/canal/mulher/news/851254/?noticia=TRUQUES+GARANTEM+MENOS+TRANSTORNOS+NA+HORA+DA+REFORMA

“Trabalhar cores claras nos móveis e decoração pode diminuir conta de luz em casa.”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

A arquitetura também pode trabalhar a serviço da economia. Optar por cores claras e lâmpadas de LED em casa, por exemplo, contribuem para deixar a conta de luz mais barata e o imóvel sustentável. Arquitetos mostram que dá sim para economizar sem abrir mão da beleza e conforto com a ajuda da decoração.
Já anunciado o aumento da energia elétrica para 2015, é hora de ver em casa como dá para remanejar o orçamento. Nos sites e blogs de arquitetura do Brasil o que não faltam são dicas assim, de como diminuir os custos o ano todo através de projetos. Do escritório mineiro da arquiteta Ana Lívia Werdine, por exemplo, o pontapé é a substituição: das lâmpadas normal, pelas de LED.

“A utilização de lâmpadas que consomem menos energia, como as de LED, é uma boa opção. São lâmpadas mais caras, porém, o investimento inicial mais alto é compensado mensalmente na conta mais enxuta”, pontua a arquiteta Ana Lívia em publicação no site.

Veja mais em: http://www.campograndenews.com.br/lado-b/arquitetura-23-08-2011-08/trabalhar-cores-claras-nos-moveis-e-decoracao-pode-diminuir-conta-de-luz-em-casa

“Aquisição de imóveis requer cautela em 2015”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

Apesar da perspectiva de promoções, compradores devem observar os efeitos do ajuste econômico projetado para ocorrer neste ano.

Quem está aguardando o momento certo para comprar o imóvel vai encontrar, em 2015, um cenário complexo. De um lado, pesa o contexto econômico, influenciado, sobretudo, pela alta da taxa de juros. Do outro, há o apetite de venda do mercado imobiliário ainda mais acentuado por conta dos resultados abaixo da expectativa em 2014. Assim, a perspectiva é de que em 2015 aumentem as promoções, descontos e bônus para os que fecharem negócio, porém, a perspectiva, porém, os financiamentos podem se tornar uma dor de cabeça a longo prazo.

Segundo pesquisa realizada pela Ricam Consultoria em parceria com o Instituto Ilumeo, em novembro, 46% dos entrevistados interessados em comprar imóvel pretendem fazer a aquisição nos próximos dois anos e o financiamento é a opção para 89% deles, provando que o cenário econômico ainda não aparece como impeditivo para a realização do sonho.

“A necessidade do imóvel não muda de acordo com a conjuntura econômica. Mesmo com as incertezas de 2014, vendemos bem”, destaca o diretor regional da Rossi, Gustavo Kosnitzer, mencionando que embora o comprador não desista da aquisição, pode adequar a compra à realidade financeira, optando, por exemplo, por uma residência menor do que a pretendida. A demanda continua aquecida e o ritmo de vendas em Porto Alegre mantém o fôlego, sustenta Kosnitzer, que defende o ponto de vista ressaltando que a Rossi teve um ano bom, apesar do cenário incerto. “O Central Parque (bairro projetado pela Rossi em Porto Alegre) está sendo um sucesso de vendas”, diz.

Veja mais em: http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=183489

“Reformas de fim de ano: momento ideal para promover melhorias no imóvel”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

Com a proximidade das confraternizações de fim de ano, quando as pessoas se preparam para receber amigos e parentes, todas as atenções se voltam ao lar. Com o apoio financeiro proporcionado pelo 13º salário e grandes campanhas de descontos realizadas pelo varejo da construção, o momento se torna oportuno para reformar a casa.
A Lorenzetti, empresa líder em duchas, chuveiros elétricos e aquecedores de água a gás, com destaque em metais sanitários, purificadores de água, lâmpadas LED e fluorescentes compactas, apresenta diversas soluções, capazes de atender necessidades variadas.
Elegância para os banheiros. Tendência na composição de lavabos e banheiros, as cubas de apoio conferem um toque a mais de sofisticação ao ambiente. Pensando nessa demanda, a Lorenzetti desenvolveu a torneira Swan modelo 1195 c42. Com design ergonômico, o volante do produto conta com exclusivo topo chanfrado no formato tipo haste, que facilita o acionamento, mesmo com as mãos ensaboadas. O corpo da torneira apresenta encaixe perfeito com o tubo, sem emendas ou peças sobrepostas, conferindo harmonia e sofisticação.

Veja mais em: http://www.segs.com.br/demais/23471-reformas-de-fim-de-ano-momento-ideal-para-promover-melhorias-no-imovel.html

“Vem aí um ano de colocar o Mercado Imobiliário em ordem.”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

Depois de um ano de encolhimento do mercado, a hora é de analisar mais e se preparar para o crescimento que deve acontecer de forma mais acelerada apenas em 2016”. A afirmativa é de Rogério Santos, especialista com 27 anos de Mercado Imobiliário e à frente da RealtON, primeiro outlet de imóveis do Brasil. Segundo ele, é a hora de apurar o olhar sobre as ofertas que devem aparecer já no começo do ano, pois os lançamentos aconteceram agora, no encerramento de 2014 e 2015 já começa com uma quantidade grande de estoque. Devido a essa realidade, o especialista enfatiza: é preciso saber diferenciar bons produtos, que devem valorizar aos poucos, de unidades sem nenhuma liquidez e que não vão render: “contar com uma boa consultoria ajuda muito a fugir de ofertas tentadoras para não acabar com um imóvel parado e que não valoriza”, explica ele. Rogério ainda enfatiza: “o momento é de traçar estratégias – vamos viver um verdadeiro jogo de xadrez, no qual a análise vai contar muito, assim como esperar o melhor momento de fazer a jogada certa”.

Veja mais em: http://www.jornaldiadia.com.br/news/noticia.php?Id=51056#.VJLIU9LF91Y

“Conforto é a palavra de ordem no espaço gourmet.”

varanda-gourmet-cosmopolitan-12

Para sacadas e varandas onde refeições serão servidas em móveis estofados vale a pena optar por tecidos que sejam laváveis. A praticidade é a referência também na escolha do piso e das prateleiras

Na decoração de varandas e sacadas gourmet funcionam tons vermelhos, azuis, off-white, com cadeiras ou poltronas, churrasqueira ou forno, desde que o local seja confortável. Afinal o ambiente é projetado para momentos de lazer, para receber amigos e familiares. A arquitetura tem valorizado os espaços gourmet em casas, apartamentos e até mesmo em imóveis comerciais. Para a arquiteta Maria Isabel Guerreiro, da OMK Arquitetura, “a varanda ou sacada gourmet é a própria tendência que se consolida. O comer e o beber são muito valorizados hoje, então tornar esse espaço prazeroso será um dos destaques na decoração para 2015”.

Veja mais em: http://londrina.odiario.com/imoveis/noticia/1245685/conforto-e-a-palavra-de-ordem-no-espaco-gourmet/

“Mesmo com juros mais altos, mercado imobiliário prevê crescimento para 2015.”

1

Tecnologia e criatividade marcarão a diferença em meio ao atual cenário político-econômico

O setor imobiliário brasileiro ganhará novo fôlego em 2015 impulsionado pelo crescimento de 10% nas concessões de crédito, além de fatores como aumento do salário mínimo, confiança do consumidor e novas unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. A realização da Olimpíada no Rio de Janeiro em 2016 também deverá impulsionar o mercado durante todo o ano, principalmente através de investimentos estrangeiros e da criação de postos de trabalho no período. Apesar do aumento de 0,5 ponto percentualna taxa básica de juros da economia (que saltou de 11,25% para 11,75% ao ano), as vendas de imóveis devem continuar em ritmo acelerado.
De acordo com estimativas da Imoconnect (Imobiliárias Conectadas), empresa que desenvolve tecnologias para o mercado imobiliário e que possui uma rede de corretores autônomos e imobiliárias licenciadasno Brasil, o momento é favorável, uma vez que o setor fechará o ano com participação de 9% do Produto Interno Bruto (PIB), totalizando R$ 200 bilhões em financiamentos. O montante é 10% maior do que os valores registrados no ano passado, segundo dados da Caixa Econômica Federal. Para 2015, a expectativa é um novo crescimento de 10%.

Veja em: http://www.segs.com.br/economia/21862-mesmo-com-juros-mais-altos-mercado-imobiliario-preve-crescimento-para-2015.html

“Crédito imobiliário deve crescer 5% em 2014 ,diz Abecip.”

01

São Paulo – Os financiamentos imobiliários no País deverão chegar ao fim de 2014 com um crescimento pouco acima de 5% em relação a 2013, nas estimativas do presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), Octavio de Lazari Junior.

O resultado é menor do que o previsto inicialmente pela associação, que anunciou no começo de 2014 a expectativa de uma alta na faixa de 15% no acumulado ano. Por outro lado, o volume de financiamentos baterá o recorde de 2013, quando totalizaram R$ 109,2 bilhões.

Veja mais em: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/credito-imobiliario-deve-crescer-5-em-2014-diz-abecip

“Mercado imobiliário deve fechar 2014 com 9% do PIB”

01

O mercado imobiliário deve fechar o ano de 2014 com uma participação de 9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, de acordo com expectativa do vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, José Urbano Duarte.
Em números absolutos, a previsão de Duarte é que o crédito imobiliário feche o ano com R$ 200 bilhões de financiamentos.
Na Caixa, o crédito imobiliário fechará 2014 com R$ 140 bilhões em empréstimos, segundo os dados do vice-presidente. Esse montante representa crescimento de 10% sobre o financiado em 2013.
Para 2015, o vice-presidente estima crescimento de 10%. “Do ponto de vista do mercado, há razões para assegurar o crescimento em 2015”, afirmou. Duarte citou como fontes de recursos o FGTS, que irá destinar R$ 42 bilhões para o crédito imobiliário, e a poupança. Em 2014, o investimento do FGTS foi de R$ 37 bilhões.

Veja mais em: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/12/mercado-imobiliario-deve-fechar-2014-com-9-do-pib